VIDEO‎ > ‎

Loop (2005)

Video Loop (2005) 

 

Exhibition

2005  Loop, in Unus Mundus, with Luísa Cunha e Claudia Fischer, Galeria Luís Serpa, Lisboa [curator: Luís Serpa]


Loop, o título deste vídeo, é também o nome da conhecida linha da rede de metro à superfície de Chicago. No vídeo exibem-se imagens filmadas da janela do comboio numa viagem que se inicia no interior da cidade, se prolonga para a periferia industrial e regressa ao ponto de partida. Durante todo este percurso o corpo da cidade é continuamente filmado do ponto de vista proporcionado pela linha do olhar situada a um nível acima do chão (que coincide com o terceiro andar de alguns edifícios), uma perspectiva ambígua, entre a visão aérea (em que o observador parece desligado fisicamente da cidade) e a terrestre (em que o observador se liga fisicamente à cidade). Através de um surpreendente desfile de arquitecturas, pessoas, ruas, praças, cruzamentos, máquinas, luzes e grafismos vários, que percorrem o ecrã à velocidade de um comboio, envolta no ambiente sonoro de uma carruagem, o espectador mergulha progressivamente na complexa rede circulatória da cidade, uma verdadeira network, assente em múltiplos nodos, sobreposições, links e fluxos interactivos. [Manuel Valente Alves - Sinopse]


Loop, the title of this vídeo, is also the name of the famous Chicago’s surface metro line, a central urban interface of the city. The vídeo shows, using the loop presentation technics, images captured through the window of a train, in a short travel that starts in the downtown, continues into the industrial periphery of the city and returns to the station of departure. During this traject the ‘body’ of the city is continuously filmed from a point of view up to the third floor of the buildings, offering an ambiguous perspective between the aerial view, in which the observer appears phisically disconnected from the city, and the ground view, on the level of the streets, in which the observer melts with those who are observed. A surprising sequence of spaces, architectures, people, streets, circles, crossing points, machines, lights and graphisms, combined with the
train’s speed rythm and the natural metro coach environmental sound, this
video aims to proportionate na immersion experience into the complex
circulatory system of the city, a large scale network organised in multiple nodes, overlaps, links and interactive fluxes. [Manuel Valente Alves - Sinopsis]